Vitrola Sintética - Discografia


O ano de 2015 está sendo especial para o Vitrola Sintética, formado por Felipe Antunes (voz e guitarra), Otávio Carvalho (baixo e programações) e Rodrigo Fuji (guitarra e piano). Em junho, a banda paulista lançou seu terceiro disco, “Sintético”, em turnê pela Espanha e Portugal. Em setembro, veio a feliz notícia de o grupo está indicada a duas categorias do Grammy Latino: Melhor Artista Revelação e Melhor Engenharia de Gravação. A premiação acontece no dia 19/11, em Las Vegas.

“Sintético” tem 11 canções inéditas e foi gravado entre janeiro de 2014 e janeiro de 2015 no estúdio Submarino Fantástico, em São Paulo, e contou com mixagem de Otávio Carvalho e masterização de Felipe Tichauer. O álbum traz diversas participações especiais: Maurício Pereira (voz e saxofone em “Minha Garota”), Bárbara Eugênia (voz em “Inconsciente Inconsistente”), Gustavo Ruiz (guitarra e violão em “Minha Garota”), Gui Calzavara (trompete em “Duvido Não Depois”), Pedro Mibielli (cordas em “Faz um Tempo”, “Beijo de Rimbaud”, “Mergulhar” e “Inconsciente Inconsistente”), Fê Stok (slide em “Deus Te Ouça”), e André Molinero (teclado em “Beijo de Rimbaud” e “Duvido Não Depois”).

A maioria das composições tem natureza rock – como nos outros trabalhos da banda, Expassos (2013) e a estreia em disco, Notícias (2009) - mas a sonoridade do grupo se expande com o uso de pianos, cordas e programações, fazendo a banda alcançar um sotaque próprio dentro do atual cenário da música brasileira. Há violência num rock direto de 2 minutos (“Etéreo”) e o requinte intimista de “Duvido Não Depois”, em convivência harmônica de timbres sintéticos e acústicos.

Destaque também para a poesia da banda, neste disco ainda mais madura e mais segura de sua mensagem. As letras – a maioria escritas por Felipe Antunes, embora o álbum conte também com criações de Otávio Carvalho (“Mergulhar”) e Felipe, Otávio, Rodrigo e Enzo Banzo, do Porcas Borboletas (“Não Vai Mudar”) - refletem sobre a eterna coabitação de dor e alegria que cada ser humano carrega em si, e nos sugerem, faixa a faixa, que a beleza está no movimento da busca por respostas, e talvez não na resposta em si.

Depois dos shows de lançamento na Europa, o grupo agora foca suas atenções no Brasil. Em outubro, a banda inicia turnê de apresentações em São Paulo e em cidades do interior. Neste shows, a banda apresenta ao público seu novo baterista, Kezo Nogueira.


Trajetória

A banda começou em 2006, mas o primeiro disco, “Notícias”, só chegou em 2009. Após shows nas casas de shows independentes de São Paulo, a banda gravou, em 2012, o segundo álbum, “Expassos”, que levou o grupo a se apresentar em espaços importantes da cidade, como Studio SP e Centro Cultural São Paulo. No final de 2013, o Vitrola cruzou a fronteira para uma turnê de 4 shows pela Argentina. O intercâmbio com as bandas locais, a ótima repercussão entre o público portenho e uma agenda de entrevistas para rádios e jornais fortaleceram os laços entre o Vitrola e a Argentina. A banda tem planos de voltar ao país em breve.




Discografia
 
Notícias (2009)
01. Ato Número 1
02. Espera
03. Notícias
04. Falta
05. Devaneio
06. Do Bem
07. Psicografia
08. Nova Bossa
09. Rótulo
10. Vai Ser Assim
11. Menor Fração


Expassos (2013)
01. Além de Nós
02. Porta de Entrada
03. Última Janela
04. Olho de Furacão
05. Desencontro
06. Expassos
07. Prosa De Um Silêncio
08. No Seu Lugar
09. Terno
10. Agradecer
11. Vale Escutar


Sintético (2015)
01. Aperto
02. Beijo de Rimbaud
03. Faz Um Tempo
04. Deus Te Ouça
05. Minha Garota
06. Não vai Mudar
07. Mergulhar
08. Duvido Não Depois
09. Etéreo
10. Vai Ser Uma Pena
11. Inconsciente Inconsistente


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.